Imprensa

Receba nossa Newsletter



Faturamento da pecuária uruguaia atingiu recorde em 2019

28/02/2020 - Faturamento da pecuária uruguaia atingiu recorde em 2019

 O setor de gado de corte do Uruguai faturou um valor recorde em 2019, graças aos preços de venda muito altos, que mais do que compensaram a queda na quantidade de animais abatidos e exportados a pé. A rotatividade de bovinos de corte cresceu 1% no ano passado, para um recorde de US $ 2,19 bilhões, cerca de US $ 22 milhões acima do recorde de 2018.

A produção de animais do sistema caiu acentuadamente, especialmente no caso de exportação de gado em pé. Com base nos pedidos de exportação relatados pela Alfândega, foram produzidos 151 mil bovinos, principalmente bezerros machos inteiros para a Turquia. Isso implica uma diminuição de 255 mil cabeças em relação ao recorde de mais de 400 mil do ano anterior. O valor médio das vendas sofreu uma correção ascendente mínima para US $ 664 por cabeça; portanto, o faturamento das exportações permanentes caiu de US $ 160 milhões para apenas US $ 100 milhões no ano passado, o menor valor desde 2013 .

A Turquia, um destino hegemônico para esse fluxo de exportação, parou de emitir licenças para a importação de animais em pé, uma vez que o negócio estava se mostrando ruim para os produtores devido ao excesso de oferta. As permissões já concedidas eram operacionais, mas não havia novas. A expectativa é que, em algum momento deste primeiro semestre de 2020, a Turquia reverta essa decisão.

Por sua vez, os abates caíram em 112 mil cabeças, para 2,23 milhões, com uma redução na produção de carne de 23 mil toneladas para 563 mil toneladas de carcaça. A queda na produção de carne é proporcionalmente menor que o abate, devido a um aumento no peso das carcaças que passou de 250 quilos em 2018 para 252 em 2019. Essa queda na produção física foi compensada pelo forte aumento no preço de venda Os frigoríficos compravam em média US$ 935 por animal, um aumento anual de 15%.

Em resumo, o faturamento da venda de gado aos frigoríficos alcançou um aumento anual mínimo em 2019. Os números são melhores quando o valor é expresso em pesos constantes. Há um aumento no faturamento de 6,6%, determinado principalmente pela valorização do dólar acima da taxa de inflação.

Para o ano atual, a expectativa é que o mesmo valor em dólar não seja atingido. Primeiro, porque é possível que os abates caiam novamente. Isso não ocorreria em números muito significativos, mas o número de 2019 dificilmente será atingido.

Em segundo lugar, porque do lado da exportação também não há possibilidade de uma recuperação franca ao longo deste ano.

Terceiro, porque os picos de preços alcançados em 2019 dificilmente se repetem este ano, uma vez que o governo chinês determinou o quão longe pode ir nos preços pagos pelos importadores, aos quais foi adicionado na segunda quinzena de janeiro, o impacto da crise do coronavírus na economia em geral e na demanda por carne bovina em particular.

Fonte: El País adaptado pela IEG FNP

Compartilhe:

Índice

Consultoria
Projetos que englobam aspectos socioeconômicos, mercadológicos, técnicos e comerciais da atividade agropecuária.
Business Intelligence
Estudos de pesquisas de mercado, análises setoriais e competitivas.
Palestras
Confira as últimas apresentações dos analistas da Informa Economics FNP sobre as diversas áreas e segmentos do agronegócio.
Publicações
Anuários, boletins e relatórios em português e inglês.
Quem Somos | Pecuária | Grãos | Açúcar/Etanol | Terras | Insumos | Anualpec | Agrianual | Imprensa | Consultoria | Business Intelligence | Palestras | Publicações
IEG FNP | Agribusiness Intelligence
Avenida Paulista, 726 – 17º andar – Bela Vista, São Paulo – SP - 01310-100
Tel.: + 55 11 4504-1414
e-mail: DL-Agribusiness-fnp@ihsmarkit.com
Copyright © 2019 IHS Markit. All Rights Reserved