Imprensa

Receba nossa Newsletter



Na Alemanha, ministrada Agricultura defende ações sustentáveis do governo

16/01/2020 - Na Alemanha, ministrada Agricultura defende ações sustentáveis do governo

 Em mais uma tentativa de responder às críticas internacionais à atuação do governo Bolsonaro na área ambiental - sobretudo no agronegócio -, o Ministério da Agricultura fez uma apresentação ontem, durante um seminário promovido pela embaixada brasileira na Alemanha, sobre as principais diretrizes da Pasta para o desenvolvimento sustentável da agropecuária brasileira.

Um documento lançado no evento mostra resultados do Plano ABC e aborda a atuação da atual gestão do Ministério em três pilares: inclusão produtiva de pequenos produtores, regularização ambiental e fundiária e o estímulo à inovação no campo.

Entre os desafios listados para avançar nestas áreas estão a implementação do Código Florestal e do pagamento por serviços ambientais (PSA). O Ministério ainda reforçou a meta de ampliar em 300% as áreas sobre concessões florestais e a intenção de estruturar de novos instrumentos para financiamento de atividades sustentáveis como green bonds e climate bonds.

A peça vai nortear o discurso de hoje de Tereza Cristina na abertura Green Week, a 85ª Semana Verde Internacional, na Alemanha. Ela também será discutida no Fórum Global para Alimentação e Agricultura (GFFA), com cerca de 200 ministros e secretários de Agricultura de todo o mundo. Reuniões bilaterais e um encontro com representantes do G20 também estão na agenda europeia da ministra.

“Os problemas são muito comuns entre os países, mas é importante ouvir o que o mundo quer, como vamos fazer comida daqui para frente, qual será o modelo. É importante saber o que os países estão pensando e tirar desse fórum um alinhamento para a agricultura”, disse ao Valor a ministra Tereza Cristina.

Segundo ela, o desafio é aumentar a produtividade dos sistemas. “Independentemente do problema do Brasil, o problema maior é a fome no mundo. Temos que ter mais produção, mais produtividade, e continuar abastecendo e preservando o meio ambiente”, pontuou. “Vamos ter a oportunidade de falar o que estamos fazendo, sobre a agricultura moderna e sustentável que temos e que é ignorada propositalmente ou não. Vamos levar o nosso norte”, destacou a ministra.

Apesar de o documento não mencionar as queimadas e desmatamentos na Amazônia, a ministra deve comentar ações tomadas pelo governo brasileiro em 2019 - como o envio de 9 mil homens do Exército para a região e estabelecimento da GLO ambiental - e as medidas que serão adotadas para enfrentar o problema no período seco deste ano. O intuito é desvincular o agronegócio do problema tratado pela Pasta no âmbito.

No documento, o Ministério da Agricultura argumentou que, ao colocar sob o guardachuva da Pasta instituições como o Incra e o Serviço Florestal Brasileiro, “o governo brasileiro ampliou a importância da sustentabilidade na agropecuária”. A incorporação dessas instituições, no entanto, sempre foi alvo de críticas de ambientalistas, por submetê-las à influência dos ruralistas.

Fonte: Valor Econômico adaptado pela IEG FNP

Compartilhe:

Índice

Consultoria
Projetos que englobam aspectos socioeconômicos, mercadológicos, técnicos e comerciais da atividade agropecuária.
Business Intelligence
Estudos de pesquisas de mercado, análises setoriais e competitivas.
Palestras
Confira as últimas apresentações dos analistas da Informa Economics FNP sobre as diversas áreas e segmentos do agronegócio.
Publicações
Anuários, boletins e relatórios em português e inglês.
Quem Somos | Pecuária | Grãos | Açúcar/Etanol | Terras | Insumos | Anualpec | Agrianual | Imprensa | Consultoria | Business Intelligence | Palestras | Publicações
IEG FNP | Agribusiness Intelligence
Avenida Paulista, 726 – 17º andar – Bela Vista, São Paulo – SP - 01310-100
Tel.: + 55 11 4504-1414
e-mail: DL-Agribusiness-fnp@ihsmarkit.com
Copyright © 2019 IHS Markit. All Rights Reserved